Poder e sucesso, justiça e santidade

21/04/2012

A nossa esperança e o nosso testemunho não podem ser fundados na fé em Deus-poder ou na divinização de alguma pessoa, grupo social ou instituição. A fé cristã nos apresenta um caminho inverso: ao invés da divinização de um ser humano muito poderoso ou de alguma instituição social (como o mercado) ou religiosa – proposta sedutora de muitas religiões e ideologias sociais –, o Evangelho de Jesus nos propõe um Deus que se esvazia do seu poder divino para entrar na história como escravo, e como escravo se assemelhar ao humano (Filipenses 2.6,7).

Deus se revela no esvaziamento do poder para mostrar que o poder e o sucesso não são sinônimos da justiça e da santidade. Pessoas ou igrejas que se consideram justas e santas porque são ricas e/ou poderosas ou porque têm muito ibope não conhecem a verdade sobre Deus e sobre o ser humano. Não é a riqueza que lhes dá dignidade e justifica a sua existência; a nossa existência está justificada e nós somos dignos antes da riqueza, poder ou sucesso, pois nós somos justificados pela graça de Deus que se esvaziou do poder porque ama gratuitamente a toda a humanidade e a toda a criação.

Essa fé e esperança podem ser experienciadas quando perseveramos na nossa opção pelos pobres e por uma Igreja mais servidora do Povo de Deus, mesmo quando a contabilidade de nossa luta e a frustração pessoal nos diz que não há mais por que esperar. No momento em perseveramos somente porque amamos é que podemos testemunhar esta esperança que é a esperança cristã, que nasce da morte na cruz de um Deus encarnado.

Por Jung Mo Sung

Anúncios

Deus: amor e poder

22/02/2012

Existe um argumento, utilizado pelos ateus, que deixa os criacionistas em situação complicada. Refiro-me aos criacionistas judeus, cristãos e muçulmanos. No cristianismo existem doutores da lei que preparam a cabeça dos alunos cristãos, ao longo do ensino médio, nas instituições confessionais, para que tais alunos não caiam nesta armadilha do ateísmo.

Na realidade os ateus se servem de argumentos criacionistas, notadamente dos criacionistas cristãos e basicamente consistem no seguinte:

Os ateus perguntam se Deus é amoroso e ao mesmo tempo onipotente. Aí montam o arrazoado: se Deus é onipotente, por que não evitou o sofrimento do homem? Se Deus podia ter evitado, e não o fez, como podemos dizer que ele é um Deus de amor? Notem que neste argumento ateu, um atributo divino anula o outro.

Obviamente os membros da FCFA (Fe Cega, Faca Amolada), que querem acreditar a todo custo, usam o único argumento que possuem: Deus é onipotente e amoroso ao mesmo tempo, mas decidiu preservar a livre escolha do homem. Convenhamos que tal argumento é fraco, de fato bem pueril. Em resumidas palavras a defesa é a seguinte: Deus poderia ter evitado tal sofrimento, amoroso que é, e gostaria de tê-lo feito, mas como respeita o livre arbítrio humano ele, Deus, permitiu tudo isso de ruim que está em nossa volta.

Quer dizer que amar é isso? Permitir o suicídio da humanidade, sob o argumento do livre arbítrio? Essa é a “fórmula” para conciliar amor e poder?

Quem quiser acreditar desta forma que acredite, mas que não se insurja contra os ateus, alegando fragilidade na armadilha.

Fato: usando a nossa capacidade de racionalizar e de fazer justiça, nós temos que admitir que o argumento criacionista em tela, é vergonhosamente fraco.

Espero que os atuantes membros da FCFA estejam dispostos a me poupar de mais constragimentos decorrentes de argumentos fraquíssimos e que são oriundos do medo da verdade…

Enéias Teles Borges
Teólogo e Advogado
Agnóstico Teísta

Adianta orar ou não

18/02/2012

Quando a pessoa quer acreditar acredita e até adapta a história ao seu gosto. O mesmo vale para quem não quer acreditar.

Um conhecido meu disse ter a prova de que Deus existe e narrou a seguinte história:

“Um homem ateu rico e de bom coração andava por um lugar de muita miséria e avistou ao longe uma casa muito humilde. Lá chegando notou que uma pequena menina orava, pedindo que Deus lhes desse alimento. Seus irmãos, orava, estavam com fome e doentes. Sua mãe sem condições de trabalhar e seu pai tinha falecido. Ouvindo aquela oração o ateu se dirigiu à criança e disse que não adiantava continuar orando, Deus não existia e, portanto, não haveria ajuda. Disse que mais valia um dinheiro de quem não acreditava, mas que possuía bom coração. O homem rico e ateu meteu a mão no bolso e entregou na mão da criança uma grande quantidade de dinheiro. Suficiente para resolver os problemas imediatos e outros mais. Disse que no futuro daria mais dinheiro até que aquela família melhorasse de vida. Insistiu: não adianta orar, pois o que vale é a ajuda de alguém na hora que se precisa. Ele se retirou e retornou imediatamente, para se despedir de forma mais efusiva da pequena menina. Quando retornou à humilde casa lá ela estava a orar. Ele exclamou: não lhe disse que não adianta orar, pois Deus não existe? A criança respondeu: existe sim. Eu pedi ajuda e ele enviou o senhor que nos deu esse dinheiro…”

Como pode ser notado: o ateu não acreditava e por não acreditar resolveu agir, dando dinheiro à família. A criança, por acreditar, agradeceu a Deus, por ter enviado aquele ateu…

Para quem não quiser acreditar é fácil. Para quem quiser acreditar, também é fácil…

Enéias Teles Borges

Natal ou Carnaval

15/02/2012

O carnaval é a festa da carne e por esse motivo tem sido demonizado ao longo dos séculos por pessoas que sente preguiça de fazer análises. Para essas pessoas não existe nada mais enfadonho que a tarefa de pansar. Para muitos, é no carnaval que os piores crimes acontecem, tipo: assassinatos, estupros, embriagues, mortes no transito e etc.

O Natal é uma festa religiosa, é a festa do espírito. Estatísticas tem demostrado que o maior índece de crininalidade tem ocorrido no período do natal e não do carnaval. Isso pode ser devido ao grande número de retiros religiosos feitos pelas igrejas. Se esse for o caso, os religiosos poderiam fazer também retiros no periodo do Natal. Isso minimizaria os índices de ocorrências.

O Carnaval não é festa de Deus nem do Diabo, é do povo; assim como o Natal.

Não gosto de folia de jeito nenhum. Não preciso de Carnaval, Natal ou qualquer outra festa pra me divertir. Porque eu me divirto todos os dias!

O Medo de Saber

11/01/2012

‎”Existe um outro tipo de tentação, mais perigosa ainda. Essa é a doença da curiosidade (…) É ela que nos leva a tentar descobrir os segredos da natureza, aqueles segredos que estão além da nossa compreensão, que não nos podem trazer nada e que os homens não devem desejar aprender (…) Nessa imensa selva, cheia de armadilhas e perigos, eu tenho me afastado, e me mantido longe desses espinhos.

No meio de todas essas coisas que flutuam incessantemente à minha volta no dia a dia, nada jamais me surpreende, e eu nunca sou tomado por um desejo genuíno de estudá-las (…) Eu não sonho mais com as estrelas.”

Aurélio Agostinho (Santo Agostinho), Bispo de Hipona, cuja morte, em 430 d.C. marca o início da idade das trevas na Europa. (cit. em Sagan, C. “The Dragons of Eden”, p247.)

Sobre Deus – Ricardo Gondim

08/01/2012

Entrevista cedida ao Canal Futura.

– Gostaria de saber se o Pastor acredita em vários deuses ou em um só Deus com vários nomes?
– Não existem vários Deuses. Existe várias persepções, vários conceitos que nós todos nutrimos a respeito de Deus. Quero dizer, Deus não é um objeto a ser estudado, Deus não é um enigma matemático, Deus não é um ponto de uma teologia que se estudo. Deus é… Transende toda narrativa humana, portanto as várias tradições religiosas, meios e linguagens de se expressar-sem a sua percepção de Deus.

Em todas as religiões, existem erros e acertos a respeito de Deus, dentro do judaismo, dentro do cristianismo existem várias consepções de Deus, que foram eleboradas dentro do cristianismo. Eu tenho impressão que Deus diria assim: Eu não me vejo nisso que vocês estão descrevendo a meu respeito. E isso vale pra todas as religiões. Portanto, é necessário um diálogo inter-religioso, porque é na somatória de nossas percepções certas e erradas que nós nos aproximamos um pouco de quem Deus é.

A Santíssima Trindade

03/01/2012

Um diálogo interessante no filme: Menina de Ouro.

• Clint Eastwood é  Frankie Dunn
• Brian F. O’Byrne é o Padre Horvak

-Padre foi um grande sermão eu cheguei a chorar.

-O que te perturba esta semana?

-O de sempre: Um Deus ser dividido em três.

-Quase todo mundo resolve isso no jardim da infância, é uma questão de fé.

-Quer dizer que isso é como três tipos de seriais, tudo na mesma caixa?

-Você vem até minha igreja comparar Deus com seriais? Vem a igreja todo dia só pra me irritar, mas hoje não vai conseguir.

-É que eu estou confuso…

-Não, não está…

-Eu estou sim!

-Então eis sua resposta: Só há um Deus. Algo mais? Estou ocupado.

-E o Espírito Santo?

-É a expressão do amor de Deus.

-E Jesus?

-O filho de Deus, não se faça de bobo.

-O que ele é então um tipo de semi-deus?

-Não há um semi-deus seu pagão de merda! Escreveu pra sua filha?

-Com certeza.

-Seu mentiroso! Está mentindo para o padre, faça o seguinte: Tire um dia de folga e não venha a igreja amanhã!

Uma breve história da religião

30/12/2011

Sobre-humano

25/12/2011

Os religioso vivem como se não fossem humanos. Eles consideram-se superiores aos demais, como se estivessem acima do bem e do mau. E era dessa forma que Jesus os tratava, porque éra assim que eles mereciam ser tratados.

Jesus multiplicou sobre eles a “carga” que eles colocavam sobre as pessoas; impôs sua própria lei, porque à de moisés para eles era muito fraca…, e havia um propósito nisso: Mostrar que eles eram miseráveis, pobres, cegos e nus, e dizer que Moisés, não salva, Salomão, João Batista, teologia também não.

Não foi para um pecador que Jesus expôs a necessidade de um novo nascimento, foi para um religioso, membro do alto clero. Somos humanos. Pregar evangelho hoje, é fazer proselitismo; é também chover no molhado! Viver O Evangelho é preciso e isso com certa urgência. O “sistema” está fixado sobre as bases da teologia, não do Evangelho.

Faça o que o bispo diz, não o que ele faz

29/11/2011

Cinco coisas sobre religião.

São elas: 1 Você não precisa delas para chegar até Deus. Geralmente, as religiões apresentam-se como as guardiãs do céu. “Se você não vier até nós, não poderá chegar até Deus.” Nada está mais longe da verdade. Mas esta atitude não é novidade alguma. Quando Deus viu que as religiões estavam fechando os portões para o céu, Ele enviou o Seu Filho para limpar o caminho. “Ninguém vem ao Pai senão por Mim,” disse Jesus. Sendo assim, o que você precisa para chegar até Deus é de um relacionamento íntimo com Jesus. E isto não é uma religião.

2 Religião é um produto da mente humana. Um sonho, uma visão, uma “revelação especial”, um líder autoproclamado — normalmente, é assim que uma religião começa. Um sistema é criado para controlar as pessoas e fazê-las entrar no carrossel religioso, onde ficam dando voltas. Mas Deus nunca fundou uma religião. A religião é o homem complicando aquilo que Deus simplificou. É o homem colocando obstáculos e dizendo às pessoas que saltem para poder encontrar a Deus do outro lado — exceto que elas nunca O encontram. As religiões são sistemas criados pelo homem. Deus não tem nada a ver com elas.

3 Religião separa você de Deus. A palavra “religião” vem do latim ‘religare’, que significa reconectar ou ligar. Isso é o que as religiões inicialmente se propõem a fazer: ligar o homem a Deus. Mas acabam fazendo exatamente o contrário: afastam as pessoas e as desviam de Deus. A verdadeira reconexão com Deus já foi feita através do Senhor Jesus Cristo. A fé n’Ele é o que conecta você a Deus, e não a adesão a costumes religiosos. Jesus eliminou a necessidade de intermediários.

4 Elas não querem que você conheça a Deus – porque o dia em que você conhecê-Lo pessoalmente, você se dará conta de que as religiões não o conhecem. É por isso que é interesse delas tornar a Deus o mais misterioso, inalcançável e incompreensível possível.

5 Elas não têm a menor ideia de como lhe ajudar – Cada religião tem a sua própria teoria para explicar o sofrimento. Muitas vezes se voltam para a religião em momentos de dor procurando resposta e alívio. Por isso, as religiões se tornaram experts em filosofar sobre o porquê do sofrimento, mas nem tanto em providenciar uma solução.

Ouvir que o seu sofrimento aqui vai lhe resultar em grande alegria lá no céu, ou na outra vida etc. não vai lhe ajudar muito agora, vai?

Renato Cardoso, termina suas postagens afirmando que “alvez você esteja desiludido com uma religião que nunca lhe apresentou quaisquer resultados. Você fez o que lhe ensinaram, mas não teve um retorno do que investiu. A sua experiência com a religião lhe fez decidir que ela é o último lugar onde você buscaria ajuda para o seu sofrimento”.

E lembra que “você realmente precisa não é uma religião, e sim ter um relacionamento com Deus. Você precisa conhecê-Lo como Ele é, e não segundo informações de terceiros. Se você fizer o que Ele diz – e não o que as pessoas interpretam que Ele diz – então, você terá uma experiência completamente diferente com Deus”.

(bispo Renato Cardoso)

Que país é esse?

20/11/2011

Projeto de poder dos evangélicos: a destruição do estado laico

Já algum tempo venho aqui chamando atenção para o projeto de poder dos evangélicos: a completa destruição do estado laico inerente ao regime republicano.
A concepção da “Igreja Estendida” visa justamente instrumentalizar este projeto.
Em linhas muito breves, a coisa se estrutura assim:
Embora o cisma protestante desencadeado por Martinho Lutero tenha advogado a capacidade de todo cristão estabelecer diretamente sua conversação com o seu Deus e obter Dele a orientação espiritual necessitada – objetivando impedir a continuidade da comercialização e manipulação da fé, então praticada somente pelos padres católicos -, na atualidade a doutrinação neopentecostal afirma que são apenas os apóstolos, quer dizer, “os que atuam na liderança apostólica em um conjunto de igrejas” é que são dotados por Deus da prerrogativa de ouvir as Suas palavras – através do Espírito Santo:

Ao contrário do que algumas pessoas podem pensarnão é responsabilidade de todos os cristãos nem dos pastores da igreja ouvir diretamente o que o Espírito está dizendo às igrejas (plural). São os apóstolos aqueles que receberam a responsabilidade primeira de ouvir o que o Espírito está dizendo às igrejas. Aqueles que atuam na liderança apostólicaem um conjunto de igrejas precisam ouvir o que o Espírito está dizendo às igrejas sob sua responsabilidade. Da mesma forma, aqueles que têm uma jurisdição mais horizontal precisam ouvir, de forma ainda mais abrangente, o que o Espírito está dizendo (WAGNER, 2007, p. 10) .

Temos, assim,  a clara reinstauração da pedagogia da hierarquia e da mediação, com a exclusividade da capacidade e do direito a ouvir e compreender (saber interpretar, saber ver e ler “os sinais”) a palavra divina; aquilo que é o desejo, a “fala” do Deus, como ocorria antes do protesto de Calvino.
Reinstaura-se a convicção de que não são os pobres mortais capazes a ler a Bíblia e compreender os postulados do Deus cristão. Não.
Agora, como antes – quando submetidos ao exclusivo domínio papal -, são apenas e exclusivamente as “lideranças apostólicas” (aquelas possuidoras da prerrogativa de conduzir diversas igrejas) que são capazes de saber ouvir e interpretar a palavra “proveniente do Espírito”.
Mas, vejam que não é qualquer palavra do “Espírito”. – é a palavra que diz respeito à maneira de condução das igrejas. Dito de outra forma, a palavra que explicita o projeto da igreja.
E o que é que diz “a palavra global proveninente do Espírito” para as igrejas evangélicas (neopentecostais)?

“Ela” diz “que a razão bíblica para a existência da igreja, em todas as suas formas, é buscar, de forma ousada, tomar posse da sociedade em que vivemos  (WAGNER, 2007, p. 10) .

 Ora, se a razão, o motivo, o sentido “bíblico” para a existência da igreja é tomar posse da sociedade, é preciso que se construa e implemente um projeto para a conquista dessa sociedade, para a instauração de um “governo da igreja” (WAGNER, 2007, p. 11) .
E como se fará essa conquista?
Precisamente através da noção de “Igreja Estendida“.

Os escolhidos para receber a palavra do Deus
Por meio de imagens mentais místicas, que apontam para um capacidade especial, um dom especialíssimo de que estariam ungidos pela divindade, esses pastores dotados do poder de influência sobre diversas igrejas afirmam ter recebido do Deus uma incumbência, uma tarefa.
E, por simples dever de obediência, passam a transmitir essa “nova tarefa que Deus me havia atribuído”.
Empregando termos “do momento”, oriundos das ciências sociais – com o que “ancoram” seus postulados no imaginários de seus fiéis -, entremeados com textos bíblicos selecionados e descontextualizados, falam da necessidade da “da renovação da mente”; da “mudança de paradigma”; “de sair de nossa zona de conforto”; de “perceber que que precisamos fazer alguns ajustes na forma de pensar que nos acompanha há muito tempo” (Idem, p. 13).
Porém, como em todo processo de inovação, “alguns indivíduos a adotam logo de início, outros a adotam no meio do caminho, e outros ainda demoram muito para adotá-la, mas há aqueles que são retardatários e se recusam a aceitar qualquer inovação” (Idem, idem).  – Com esse discurso transmitem a mensagem subliminar de que “os melhores”, “os mais capazes” são precisamente aqueles que primeiro aderem às inovações. Portanto, seguem pavimentando suave e singelamente a sua pedagogia política.
“O espírito está dizendo às igrejas” [e não está dizendo para todos, mas apenas para os que foram ungidos como líderes] que é preciso “tomar posse da sociedade em que vivemos”. Portanto, para cumprir esse projeto – ou missão, dever, incumbência divina -, precisam estender a igreja a todos os demais espaços sociais possíveis.

Todos os espaços são igreja
Nesse projeto – estender a igreja para além do templo privado (igreja nuclear) -, há que se conquistar todos os espaços onde se trabalhe. Assim, cabe a todos os “cristãos” participar desse projeto de conquista e lutar paratransformar o seu local de trabalho em uma igreja, estendendo-a então a todos os espaços sociais; todos! Porque em todos eles é preciso ganhar almas para o projeto divino.

E, assim, vão construíndo grupos de estudos bíblicos, grupos de oração, seja em qual seja a instituição – preferencialmente pública! Como Repartições burocráticas, Universidades e, mesmo no Parlamento!

Por meio dessa estratégia, buscam pura e simplesmente a destruição do estado laico, quer dizer, fazer ruir a separação entre estado constitucional e religião.
Buscam reintroduzir o estado religioso, tornando a religião estatal não a católica como foi no passado, mas precisamente a dogmática dita evangélica ou neopentecostal.
No entanto, sempre utilizando do discurso místico, afirmam que o que buscam é a implantação do Reino de Deus.

O Reino do Deus é aqui
Mas de um Reino de Deus aqui e agora e não “algo que virá quando o Senhor retornar.” (Idem, p. 15).
Postulam que o verdadeiro “Reino de Deus não está confinado nos muros de uma igreja local”.”Não é simplesmente uma metáfora ou uma figura de linguagem; ele é tangível. […] Deve ser encontrado onde quer que haja indivíduos exaltando Jesus Cristo como seu Rei.” Mas não apenas.
Por muito generoso, o Deus não quer e não se contenta em permanecer apenas entre aqueles que o exaltam. Ele que mais.

O desejo de Deus é que os valores, as bênçãos e quea prosperidade do Reino de Deus permeiem todas as áreas da sociedade. (Idem, p. 15. Negritei.)

Daí o novo paradigma. Da anterior noção de que se devia buscar a salvação em um outro mundo, que viria depois, pois este é mau e pecaminoso, agora o postulado é  não se deve abandonar o mundo à ação desimpedida de Satanás. Não. Muito ao contrário. Há que se realizar a disputa contra Ele.
E para isso – para disputar as almas com Satanás, ganhando-as para o Deus – é preciso fazer com que a igreja não se restrinja apenas às paredes do templo (igreja nuclear); que não se contente com aquelas almas que ali foram “espontaneamente” (sabemos os variados e não poucos casos de sugestão, para dizer o mínimo, mas fiquemos por enquanto aqui com a ideia de que aqueles que vão aos templos o vazem de forma voluntária, consciente, em pleno gozo de suas faculdades discricionárias). é preciso buscá-las em toda parte. Inclusive e preponderantemente no ambiente de trabalho. Afinal, é precisamente ali onde se passa o maior número de horas por dia.
Vejamos agora, sempre nessas linhas muito gerais, o que diz Edir Macedo, o fundador da Igreja Universal do Reino de Deus.
O Plano de Poder
Em 2008 o dono da rede Record de Televisão publicou em co-autoria com Carlos Oliveira, diretor-presidente do jornal Hoje em Dia, de Minas Gerais, o livro “Plano de Poder – Deus e os cristãos e a política”, onde procura sensibilizar seus fiéis e simpatizantes para a proposta política de construção de um estado evangélico.
Em suas 128 páginas, Macedo e Oliveira empregam a mesma tática de outros autores neopentecostais – sobretudo estrangeiros, notadamente estadunidenses, como Charles Peter Wagner, acima citado: Se valer de campos do saber acadêmico (ou científico)  com vistas a transmitir um ar de racionalidade, coerênica, bom senso.
Recorrendo a conceitos de administração e marketing e sempre selecionando descontextualizadamente trechos bíblicos que possam servir como fundamentação aos seus propósitos, Edir Macedo e Carlos Oliveira (não à toa um “cristão” graduado em administração de empresas) convocam os fiéis a deixarem de lado sua apatia e partirem para a disputa do estado, através da participação eleitoral:
É um projeto que se apropria do descrédito que paira sobre o parlamento, da parca cultura política e do ínfimo senso crítico da população majoritariamente pobre e mesmo sua parcela dotada de formação escolar superior – desprovidas de meios necessários à construção da capacidade crítica para além da manipulação da informação apresentada pelos grandes veículos de comunicação.
Ampliação no número de evangélicos
Sobre essa base fértil, segue avançando. Em 25 de maio de 2009 a Revista Época publicou edição de aniversário na qual trazia uma série de projeções para o país em 2020. – O maciço crescimento dos evangélicos estava entre elas.
A entidade protestante de estudos teológicos Serviço de Evangelização para a América Latina, mais conhecida como Sepal, apontara que aproximadamente 50% da população poderia ser de evangélicos em 2020.
A matéria, transcrita no sítio diHITTI, trazia opiniões tranquilizadoras que hoje parecem não se sustentar:
A capacidade de exercer influência
Estimada hoje em quase **24% da população** [ver abaixo o índice do IBGE/FGV-2010: 20,2%], as disputas que vem sendo travadas, as formas orgânicas e coordenadas de atuação de seus “apóstolos” tem feito com que exerçam um poder que não corresponde ao tamanho numérico de suas bancadas.
Não à toa a Presidenta Dilma, a mulher de personalidade forte, caráter firme e determinado; técnica competente que sempre comparecia às reuniões com o Presidente Lula quando titular de um seu Ministério munida de todas as informações, dados, estatísticas etc sobre os assuntos da pauta, em maio desse ano de 2011, deixou-se aprisionar numa vexatória trama obscurantista e, sem buscar informações fidedignas com os seus ministros e demais assessores, encenou talvez o seu mais humilhante e patético papel político-institucional, ao anunciar para jornalistas que, sem sequer conhecê-lo integralmente, determinara o recolhimento do material audiovisual em elaboração destinado ao Programa Escola Sem Homofobia.
Que país queremos?
A pergunta que se coloca é como os setores progressistas e defensores dos valores democráticos e republicanos pretendem fazer frente a esse projeto de poder que está claramente em andamento.
No último dia23, terça-feira, a Procuradora do município de São Paulo em Brasília defendeu no artigo Escolha eleitoral deve considerar secularismo do Estado, publicado no Consultor Jurídico, que, no regime republicano e secular,

A morte, a tristeza e o esquecimento

17/11/2011

A morte é a maior e mais contundente certeza da vida. Quem está vivo haverá de morrer. É certo que muitos acreditam na possibilidade de nunca passar pela morte. É o caso dos que creem que Jesus Cristo retornará à Terra e levará para o Paraíso os justos vivos e ressuscitará os mortos igualmente corretos. Claro que somente os que estiverem vivos e forem considerados fiéis e justos serão levados em vida e, logo, jamais experimentarão a morte.

Existem muitos (muitos mesmo!) que não acreditam dessa maneira. Quer sejam ateus, quer sejam criacionistas que imaginam a continuidade e fim da vida de forma divergente daquela, exposta logo acima. Para esses muitos a morte é a maior e mais contundente certeza da vida.

A tristeza, à qual quero me referir, é decorrente da morte. O sofrimento dos que ficam e assistem à partida dos seus queridos familiares e amigos. A morte tem como companheira a tristeza. Ela, a morte, vem e deixa um rastro de sofrimento e melancolia. Tal tristeza é mais uma certeza que essa vida nos outorga. Como não se entristecer, ainda que poucas vezes na vida? Quem não se consterna diante da morte que espreita a todos?

O esquecimento é o passo derradeiro. A morte vem trazendo a tristeza em seu bojo e a tristeza, massacrada pelo tempo, dá lugar ao esquecimento. O curioso é que podemos enxergar tristeza no esquecimento. Não é triste que nos esqueçamos da dor decorrente da partida dos nossos queridos? Não é fato irônico que o tempo, que minora a dor, por meio do esquecimento, nos traga a tristeza, justamente por nos esquecermos do vigor e da alegria resultante da presença dos que antes eram vivos?

Parece-nos que esse mundo nos deixa sem boas alternativas. A morte certamente virá, a tristeza estará em sua companhia e nos restará, quase ao fim, a ação do tempo, que nos fará esquecer da dor. Tudo isso até que chegue a nossa hora de sair da vida…

Enéias Teles Borges

O deus que está no controle de tudo

10/11/2011

A Bíblia foi minha primeira história e os Judeus, meu primeiro povo, e os fatos narrados por Moisés e outros escritores inspirados, e aquelas descrições dos profetas eram tudo coisas importantes. Em outros livros eram descritos os pensamentos e sonhos de homens, mas a Bíblia continha a verdade de Deus.

Entretanto, apesar do meu ambiente, da minha educação, eu não amava Deus. Ele era tão sem misericórdia, tão generoso em assassinatos, tão sedento de matanças, tão disposto a destruir, que eu O odiava com todo o meu coração. Sob seu comando, bebês eram despedaçados, mulheres violadas, e os cabelos brancos de velhos trêmulos, manchados de sangue.

Esse Deus visitava famílias com epidemias, cobria as ruas de mortos e moribundos, deixou bebês passar fome agarrados aos seios vazios de suas mães, ouvia seus choros, via suas lágrimas, as bochechas murchas, os olhos sem visão, via as covas recentemente abertas, e continuou tão impiedoso como as pestes.

Esse Deus suspendeu as chuvas, semeou a fome, viu os olhos tristes dos famintos, suas formas esquálidas, seus lábios pálidos, viu mães devorando bebês, e permaneceu tão feroz como a fome.

Parece-me impossível para o homem civilizado amar ou adorar ou respeitar o Deus do Velho Testamento. Um homem realmente civilizado, uma mulher realmente civilizada deve encarar esse Deus com horror e desprezo.

Mas nos velhos tempos as boas pessoas justificavam Jeová no seu tratamento aos infiéis. Os hereges assassinados eram idólatras, não merecedores da vida.

[ROBERT G. INGERSOLL ]

Vaticano quer governo mundial

02/11/2011

O Pontifício Conselho do Vaticano Justiça e Paz, propôs a criação de uma autoridade política e um banco central mundial que possam fazer frente à atual crise financeira mundial. O pedido está no documento “Por uma reforma do sistema financeiro e monetário internacional na perspectiva de uma autoridade pública com competência universal”, apresentado pelo cardeal Peter Turkson, presidente do Conselho Pontifício Justiça e Paz. O líder e a entidade teriam a função de promover “mercados livres e estáveis, disciplinados por um quadro jurídico adequado”, além de fazer frente à atual crise financeira e econômica.

De acordo com a publicação paranaense O Diário, a Congregação do Vaticano explicitou que tal autoridade deve ter um “horizonte global e servir ao bem comum”. Por outro lado, essa liderança não poderia ser imposta pela força, mas servir pelo acordo livre e compartilhado. “O exercício de tal autoridade deve ser necessariamente supranacional”, disse o comunicado divulgado pela Rádio Vaticano. O Vaticano justifica a criação de uma Autoridade Pública Mundial por causa da crescente interdependência entre os estados.

A criação de um Banco Central Mundial também é incentivada pela Santa Sé, que deveria exercer a função de regular o fluxo e o sistema dos intercâmbios monetários, segundo a agência Efe. De acordo com o texto, o Fundo Monetário Internacional perdeu sua capacidade de garantir a estabilidade das finanças mundiais. Com vistas a criar uma autoridade supranacional, o Vaticano assinala que os estados devem ceder de forma gradual e equilibrada uma parte de suas atribuições nacionais à chamada Autoridade Mundial.

Hoje se vê como surrealista e anacrônico que um estado considere que pode conseguir de maneira autárquica o bem de seus cidadãos. A globalização está unificando os povos, levando-os a um novo ‘estado de direito’ em nível supranacional, a um novo modelo de sociedade internacional mais unida, respeitosa com a identidade de cada povo”, diz o documento.

Jornal Mundo Gospel

Teólogo protestante quer o Papa como líder religioso de todos os cristãos

31/10/2011

O teólogo protestante Reinhard Frieling defende que o papa Bento XVI seja nomeado líder honorário de todos os cristãos. A proposta surge poucas semanas antes da visita do líder católico a Alemanha.

O sonho da comunhão de todos os cristãos pode se tornar realidade se os protestantes oferecerem ao papa o papel de chefe honorário da cristandade”, disse o ex-líder do Institute Kundlichen, de Bensheim.

Para o professor emérito da Universidade de Marburg, o papa poderia “falar em nome da cristandade em situações extraordinárias”. Ele argumentou que uma liderança comum daria crédito ao cristianismo como mensagem.

Se a proposta se viabilizar, o aniversário da Reforma em 2017, com seus 500 anos, poderá ser a ocasião certa para concretizar a visão, baseada em sua opinião do papa já ser “porta-voz para todos os cristãos.”

O teólogo protestante sugere que as igrejas da Reforma abandonem sua “auto-suficiência” e assumam as “corajosas consequências ecumênicas”.

Essa proposta lembra a que foi feita pelo bispo Johannes Friedrich, da Igreja Luterana da Baviera, há dez anos. Friedrich argumentava que o papa poderia ser aceito como porta-voz do cristianismo mundial como serviço ecumênico de unidade..

A visita do papa a Alemanha está prevista para os dias 22 a 25 de setembro, e inclui as cidades de Freiburg e Berlim, com um discurso diante do Bundestag (Parlamento) alemão, e uma reunião com representantes da Igreja Evangélica na Alemanha (EKD) no mosteiro agostiniano em Erfurt.

Fonte: Gnotícia

Deus, Nietzsche, e os cristãos

27/10/2011

Um sem noção escreveu em baixo de um viaduto, o seguinte:

“Deus está morto”. [Nietzsche]
“Nietzsche está morto”. [Deus]

Posso acrescentar o seguinte: Deus está vivo, Nietzsche também, atravez da literatura. Os “cristãos” alemães, conteporâneo e antepassados de Nietzsche, estão mais mortos, que ele.

Nietzsche sempre teve problemas com os “cristãos”. Uma vez ele disse: “Ser cristão é ter um certo gosto pela crueldade, contra si e os outros; o ódio contra formas diferentes de pensar; o desejo de perseguir”.

Ele era um representante da filosofia, do conhecimento e da cultura alemã. Era um formador de opinião e todo mundo sabe que esse tipo de gente não é bem visto por alguns condutores de rebanho. Sua forma de pensar incomodava os inimigos da ciência, do bom senso, do progresso e da liberdade.

Ao ser questionado sobre sua aversão aos cristãos, respondeu: “Eu creria na sua salvação se eles se parecessem um pouco mais com pessoas que foram salvas.” Àquela gente deveria ser muito ordinária, se não,  não teria dito que: “O único cristão morreu na cruz”! Ao observar a maneira de ser dos “cristãos” de sua época, declarou: “Deus está morto!

Sempre ouve intolerância religiosa contra à cultura, por parte dos integrantes do cristianismo convencional. Eles tentam apagar toda e qualquer luz que se acende!

Trazei todos os dízimos à casa do tesouro

25/10/2011

Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e provai-me nisto, diz o Senhor dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas dos céus, e não derramar sobre vós benção sem medida. (Malaquias 3:10)…

Esta prática não é possível no Brasil e em nenhum outro país fora de Israel! Nem mesmo em Israel essa prática é possível, devido à inesistência da casa do tesouro, que caiu já faz algum tempo. Não há mais serviço no templo! Não há mais templo! Onde está a ética?

Perguntei a um amigo o que ele achava de um ministro do evanvelho ganhar R$ 50.000 POR MÊS…, ele disse que era normal, se ele fizer por merecer. Ou seja, o merecimento é proporcional ao número de “almas ganhas pra Jesus”! Simplificando: Quanto mais “almas”, mais grana! A grande maioria dos miseráveis que contribui, ganha um salário mínimo! R$ 545,00! Você sabe quanto ganha o Presidente da República?…, R$ 26,7 mil! Onde está a ética?

O resultado é isso. É patético!
Igreja Cristo É Show.
Igreja Menina dos Olhos de Deus.
Igreja E.T.Q.B. (Eu Também Quero A Bênção)
Igreja Evangélica Adão é o Homem.
Igreja Pentecostal Jesus Vem, Você Fica.
Igreja Evangélica Pentecostal Cuspe de Cristo.
Igreja Evangélica Pentecostal da Bênção Ininterrupta.
Igreja Automotiva do Fogo Sagrado.
Igreja ‘A’ de Amor.
Igreja Batista Floresta Encantada.
Igreja Abominação à Vida Torta.
Igreja Universal de Oposição ao Mal.
Igreja Evangélica do Pastor Paulo Andrade, O Homem que Vive sem Pecados.
Associação Evangélica Fiel até Debaixo D’água.
Cruzada de Emoções.
Cruzada Evangélica do Pastor Waldevino Coelho, a Sumidade…, etc.

Pra quê servem os teólogos? Eles são inúteis!

Religião e dinheiro

22/10/2011

Quando Jesus chegou a Cafarnaum, aproximaram-se de Pedro os que cobravam as dracmas (o imposto do templo), e disseram: O mestre de vocês não paga as dracmas? Pedro disse, sim. E, entrando em casa, Jesus se lhe antecipou, dizendo: Que te parece, Simão? De quem cobram os reis da terra os tributos, ou o censo? Dos seus filhos, ou dos alheios? Pedro disse: DOS ALHEIOS. Disse-lhe Jesus: Logo, estão livres os filhos…

Religião e dinheiro, misturados, em qualquer época inspiraram suspeitas. E não sem motivo, porque, a religião, associa-se às coisas do espirito, a fé, a pureza…, o outro à materialidade, à safadeza e à corrupção.

Erasmo de Rotterdam fez a seguinte observação: O povo corre para as igrejas como a um tetro para divertir-se. Então é preciso levantar-se dinheiro para o grande tributo do órgão, por multidão de meninos… Neste meio tempo nada de bom é ensinado.

Cristo, como é sabido, aconselhou a um jovem abastado a desfazer-se dos bens em favor dos pobres. Comentou com seus discípulos: É mais fácil um Kamelo passar pelo fundo de uma agulha do que um avarento entrar no Reino de Deus.

É ilícito e extremamente imoral cobrar imposto de uma época que não volta mais, e de um templo que não mais existe!

Supondo que a piedade é fonte de lucro

18/10/2011

Silas Malafaia estará em Fortaleza nos dias 19 e 20 de novembro. Fará uma cruzada. O objetivo é colaborar com o trabalho já realizado pela liderança evangélica e ajudar a “ganhar almas para Cristo”. O palco do evento será o aterro da Praia de Iracema. O público estimado para os dois dias é de 100 mil pessoas. Se você se importa, coloque um siri em cada bouço.

Em entrevista a revista Piaui o Pastor Silas Malafaia revelou que sua igreja fatura R$40 milhões por ano apenas com doações. Compra sempre suas roupas em uma única loja em um shopping na Flórida e que em seu “aviãozinho” comprado em nome de sua igreja em que passeia com a família está escrito na lataria In favour of God.

Além disso contou como começou sua missão como pastor, sobre suas casas e apartamentos no Brasil e nos Estados Unidos sempre com sofisticação e detalhes que lembrariam castelos…

Jesus sentia grande compaixão pelos inocentes e ingênuos. Ele os chamava de “ovelhas”, queria salvá-las da exploração pelos profissionais da religião. Ele classificou-se como sendo o Bom Pastor, por causa os maus pastores.

Promovendo exclusão social.

17/10/2011

A construção de “muralhas” prossegue. Será que eles não entendem que o dinheiro é público e que isso gera exclusão social. Construir um parque evangélico com o dinheiro dos macumbeiros, dos católicos, espíritas? E as outras religiões? E o Estado não é laico? Isso que é subestimar a inteligência do povo brasileiro!

Pastores que fazem parte da Associação dos Ministros do Evangelho no Acre (Ameacre) participaram a manhã desta quinta-feira, 13, de uma reunião com o governador Tião Viana no em seu gabinete.

Na reunião Tião Viana anunciou que, com apoio de emendas parlamentares do deputado Federal Henrique Afonso (PV-AC), deverá ser construído um Parque Gospel que deverá ser utilizado para a realização de ações eclesiásticas e trabalhos sociais.

O pastor Eli Paulo, presidente da Ameacre, disse que o encontro foi bastante proveitoso e ressaltou que o anuncio da construção deste parque deixa a comunidade evangélica do Acre muito feliz.

A reunião foi muito boa e nós pudemos assistir a uma apresentação do projeto feita pelo secretário Wolvenar Camargo [Secretaria de Obras]. Anteriormente já havíamos participado de uma reunião com o governador Tião Viana e nesta foram acertados novos detalhes para este projeto”, detalhou o pastor.

O pastor Marco Mardine completou dizendo que “O encontro com o governador Tião Viana e com o secretário Wolvenar Camargo foi muito produtivo. Tião Viana merece nosso voto de apreciação pelo desempenho e praticidade na condução deste projeto. Um dos principais objetivos da Ameacre é trabalhar em prol a construção de uma sociedade cada vez melhor, contando assim com o apoio do governo do Estado e outras parcerias”.

Mardine disse também que o Parque Gospel será um marco na história da comunidade evangélica não só do Estado do Acre, mas para todo povo evangélico brasileiro. “No momento não há registro de nenhum Parque Gospel nesta envergadura, com sua estrutura na área de esporte, lazer, cultura e religião, certamente beneficiará o povo acreano de um modo geral”, enfatizou Mardine.

A princípio o governo do Estado contará com a disponibilização de recursos na ordem de R$ 4,5 milhões que serão utilizados para a construção do ginásio de eventos. Porém, posteriormente outras emendas serão liberadas e possibilitará a conclusão da obra com a construção de restaurante, piscina, ciclovia, quadra para a prática de diversos esportes.

A área esportiva atenderá as especificações necessárias e poderá ser utilizada para a realização de grandes eventos esportivos.

O pastor Nilson Gusmão afirmou que o projeto deste parque era um sonho almejado pelos líderes evangélicos do Acre há muitos anos. “Esse projeto é um sonho nosso e vem para acoplar tudo que necessitamos para a realização de eventos cristãos. Terá um ginásio para os shows e grandes celebrações e ainda uma área para as atividades físicas e de lazer. Ficamos muito felizes em receber esse apoio do governador Tião Viana”, declarou Gusmão.

O Parque Gospel deverá ser construído numa área próxima ao bairro Belo Jardim e do Parque Industrial da Capital.

Governo anuncia construção de Parque Gospel

Mensagem ao mundo

16/10/2011

Olá, meu nome é John. Não moro no mesmo lugar que você, mas saiba que se pudesse, gostaria muito de te conhecer.

Estou me sentindo nessa tarde um pouco entediado, e gostaria de fazer algo diferente. Queria conversar com você, te contar meus problemas. Eu posso imaginar como é seu dia: muito corrido e cheio de coisas para resolver, mas mesmo assim queria pedir-lhe que esquecesse dos seus problemas só um pouquinho; às vezes é difícil me abrir, encontrar alguém que me ouça e que me aconselhe. Que se torne criança por alguns minutinhos para me ajudar a esquecer de tantas coisas ruins.

Lembro-me das vezes em que procurava meus pais para conversar, e eles logo vinham com uma desculpa para mim.

Não sei quem é você, mas por favor me escute.

Eu tenho dez anos de idade, e quando eu tinha um lar, não havia felicidade em casa.

Quando eu chegava da escola, encontrava meus pais discutindo. Não era preciso muito para brigarem, bastava um brinquedo meu espalhado pelo chão, para dar início às brigas. Isso era constante na vida deles. Do meu cantinho, observava tudo muito quieto, ao lado do meu fiel cãozinho.

Muitas vezes me sentia desprezado, eu tinha vontade de fugir para bem longe. Estudava bastante, não porque gostava, mas era uma forma de preencher o vazio que estava entrando em meu coração.

Por favor, você que me ouve neste instante, gostaria de pedir um pequeno favor: que só por alguns minutos, fossem meus pais, meus irmãos, amigos, avós, avôs… você não imagina como me faria feliz.

A violência me foi apresentada muito cedo. Presenciei muitas coisas que eu amava, morrerem em minha frente. Vi meu cãozinho morrer enquanto passeávamos pela rua; um tanque de guerra o atropelou. Não sei descrever o que senti naquele momento. Parecia que meu mundinho havia terminado naquele dia.

Será que ele foi para o céu dos cãezinhos? Espero que sim, pois ele era o único que me entendia. Quando eu chorava, ele logo começava a latir, como que pedisse para eu parar, para que eu não ficasse triste.

Aqui é difícil ser alegre.

As casas são feias, não temos florestas, nem mar azul. Não conhecemos parques de diversões, e é raro ver uma família passeando de mãos dadas pelas ruas. Aqui, somente o medo predomina.

Ouvi falar que tem lugares maravilhosos neste mundo, onde a criança tem até estatuto. Acho que eu gostaria de viver em um lugar assim. Aqui somos obrigados a conviver com o perigo diariamente, aprendendo a fabricar bombas e usar armas. Com apenas dez anos de idade, já era soldado. Acreditava que essa era a vontade de Deus.

Hoje não posso mais correr, não enxergo mais. Perdi meus pais quando íamos para os campos de batalha. Uma bomba explodiu, matando-os instantâneamente. Eu acordei algum tempo depois no hospital, e com imenso horror, constatei que não enxergava mais, e havia perdido as minhas pernas. A dor foi muito forte. Mais na alma do que no corpo. Foi assim que desenvolvi outros sentimentos, que até então me eram desconhecidos. Aprendi a enxergar com o coração e andar usando a minha imaginação. Talvez você até me repreenda, mas peço a Deus que me deixe morar com meu cãozinho, pois sonho com ele todas as noites, latindo feliz da vida. Não culpo a Deus pela situação em que me encontro.
Ao contrário, pois, quando houve o acidente, iríamos nos preparar para tirar outras vidas.

Agora as enfermeiras estão indo embora. É quando chega essa hora, que descubro que já é noite.

Daqui do hospital, ouvimos estrondos de bombas que foram lançadas a algum inocente. Não nos considero um povo assassino, pois nascemos no meio da guerra e somos obrigados a nos defender. Desconhecemos o amor. Daqui, somente a coragem se sobrepõe.

Alguém vem nos avisar que é hora de dormirmos. Quem sabe essa hora não encontrarei meu cãozinho? Desculpa-me, mas preciso pensar assim para conseguir dormir. Queria dar-lhe boa noite, lhe agradecer: papai, mamãe, avós, avôs, irmãos, amigos…, por me amarem. Meu coração não está mais com medo dos barulhos das bombas.

Não importa qual a sua raça, cor, ou seu país. O que importa é que você renuncie tudo para doar um pouquinho de amor.

Antes de me despedir, gostaria de pedir só mais uma coisa para você:

Deitado neste leito de hospital, sem poder ver e andar, não tenho muita coisa para fazer, a não ser descobrir novos sentimentos.

Conheci a mágoa, o ódio, a dor, e quando não tinha mais esperança me apresentaram o amor. Que pena que meus pais não puderam conhecê-lo.

Cuide do seu coração. Deixe entrar somente coisas boas. Verifique se você não está contribuindo para que haja tristeza em seu lar. Se a resposta for positiva, feche os olhos e peça a Deus para que você venha a ser diferente. Se for possível, faça isso agora, enquanto você tem um lar e pode fazer alguém feliz.

Imagine que neste momento existem milhares de pessoas nessa mesma situação na qual eu me encontro, que também precisam de você. Não é necessário vê-las em um hospital, e sim ver que não há brilho de alegria em seu rosto. Faça isso sempre que alguém precisar.

É lindo sorrir, mas muito mais belo é poder provocar um sorriso, evitando assim que nasça uma lágrima.
De um menino…

O Sonho de John Lennon

14/10/2011

John Lennon imaginou um mundo onde não haveria céu, nem inferno, nem países, nem religiões, nem causas para matar ou morrer. Na famosa composição Imagine, Lennon sonhou as pessoas vivendo em paz, num planeta unificado, sem propriedades, sem fome, onde todos dividiriam tudo.

Fora do rebanho

14/10/2011

A gíria é um linguajar chulo que se origina de um grupo social restrito e alcança, pelo uso, outros grupos, tornando-se de uso popular. À algum tempo atraz gíria, tipo: “É barra limpa”; “É uma brasa mora”, era comum. Hoje dizer que alguém é “inoxidável”, está dizendo que o cara é correto, impecável, sem falha…

Antigamente quando alguém queria chamar o outro de, ingênuo,  inocente, chamava de “ovelha”. As ovelhas vivem uma condição miserável, Jesus sentia grande compaixão por elas. Os maiores produtores de ovelhas são as religiões. É paradoxal. Jesus amava profundamente aquela gente e queria salvá-la da exploração dos profissionais da religião.

O ser humano é tendencioso à estabelecer limites para si mesmo, adora convenções e nelas permanece pacificamente. Tudo àquilo que ele impôs à si mesmo ou que lhe foi imposto culturalmente é considerado normal. O convencional torna-se, assim, uma sólida camisa de força, escravizando-o e privando da beleza e prestígio do novo e inédito.

Steve Jobs livrou-se do “rebanho” muito cedo, disse o seguinte: Seu tempo é limitado. Por isso, não perca tempo em viver a vida de outra pessoa. Não se prenda pelo dogma, que nada mais é do que viver pelos resultados das ideias de outras pessoas.

Jesus disse: “Eu sou a luz que vim ao mundo, para que todo aquele que crê em mim não permaneça em trevas”.

João disse: “Esta é a mensagem que dele (Jesus) ouvimos, e vos anunciamos; que Deus é luz e nEle não há treva alguma”.

Confuso

11/10/2011

Existe um problema gravíssimo na teologia cristã. A gente não sabe se os cristãos são monoteístas ou politeístas. Eles adoram uma trindade e ao mesmo tempo, dizem que são monoteístas. Assim eles se complicam e complica o resto mundo. Também não acredito que um pai castigue seu filho da forma como o Deus dos cristãos castigou o dele.

Tenho visto muitas críticas por parte de intelectuais, dos mais variados matizes, tipo: Biólogos, Astrônomos, Sociólogos, Filósofos e por aí vai. Uma teologia confusa, deixa as pessoas confusas. Talvez essa seja à causa de tantos conflitos entre eles.

Dizem que os jesuítas eram mestres da dialética. Eles eram capazes de convencer qualquer um, que pedisse explicação sobre a doutrina deles. Se eles dissessem que o preto não é preto, mas sim, branco, eram capazes que convencer com seus argumentos. Isso que é dá “nó em pingo d’agua”.

Deve existir outra saída. Melhor ficar em paz consigo mesmo e com o resto do mundo. Rever às posições teológicas talvez fosse à saída. Assim à Igreja poderia reconquistar a credibilidade e a simpatia do mundo, como era no começo.

No princípio era o Espírito

07/10/2011

No principio só existia o Espírito, e o Espírito estava na Igreja, e o Espírito era O Deus que estava no comando. A Igreja era uma espécie de imã, que atraia àqueles que estavam à sua volta. Nesse tempo não havia o convite para as pessoas aceitarem Jesus como salvador, porque elas próprias vinham e perguntavam: “Que farei pra ser salvo?”.

Fé era à condição. “O que tenho de fazer para ser salvo?”, eles responderam: “Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e a tua família.” É possível incluir aqui a tua Rua, teu Bairro, tua Cidade…, ou seja, qualquer indivíduo que crê, seja ele da família, da rua ou do bairro será salvo.

A partir daí começaram a surgir os livros e as coisas começaram a melhorar. Depois veio a necessidade de traduzir-los, e logo em seguida, foi preciso copia-los! Aí a “coisa” começou a desandar, porque as traduções e as cópias estávam em desacordo. Nessa altura dos acontecimentos, ninguém se entendia mais e foi preciso institucionalizar à igreja para colocar ordem em toda àquela confusão.

A igreja se posicionou como a única e exclusiva dona da verdade! Aí a confusão só aumentou e a igreja que era única dividiu-se em duas, depois em três, e em quatro…, bom, hoje eu não sei quantas igrejas existem, creio que você também não sabe, porque todos os dias tem racha, não é mesmo?

Você pode perguntar: “E o Espírito, onde está?” Bom…, o Espírito não está mais lá, porque Deus não é Deus de confusão, mas sim, de paz.

Cientistas se aproximam da ‘partícula divina’

05/10/2011

Cientistas que trabalham com aceleradores de partículas na Europa e nos Estados Unidos disseram nesta segunda-feira que podem estar se aproximando do misterioso Bóson de Higgs, a “partícula divina” que supostamente foi crucial para a formação do cosmos após o Big Bang.

Pesquisadores do Grande Colisor de Hádrons (LHC), gigantesca máquina científica perto de Genebra, na Suíça, disseram que em apenas três meses de experiências já conseguiram detectar todas as principais partículas envolvidas no nosso atual entendimento da física, o chamado Modelo Padrão.

Rolf Heuer, diretor-geral do Centro Europeu de Pesquisa Nuclear (Cern), responsável pelo LHC, disse na Conferência Internacional sobre a Física de Alta Energia, em Paris, que as experiências transcorrem mais rapidamente do que se esperava, entrando num estágio em que uma “nova física” irá surgir.

Isso pode incluir a aguardada prova da existência do Bóson de Higgs e a detecção da matéria escura, que supostamente constitui um quarto do universo, junto aos 5 por cento observáveis e 70 por cento de energia escura invisível.

“Este é um universo escuro, e espero que o LHC … lance pela primeira vez luz sobre esse universo escuro”, disse Heuer. “Isso vai demorar.”

O LHC é um túnel circular de 27 quilômetros que cria pequenos Big Bangs ao provocar a colisão de partículas. Na atual etapa, as colisões ocorrem a cerca de metade do seu máximo nível energético — 7 tera-elétron-volts (TeV).

A máquina deve chegar perto dos 14 TeV a partir de 2013, aproximando-se das condições do Big Bang, a grande explosão que criou o universo, 13,7 bilhões de anos atrás.

Cientistas de um projeto mais antigo e com menos energia, o acelerador de partículas Tevatron, perto de Chicago, disseram na conferência que reduziram o intervalo de massa possível para o Bóson de Higgs em cerca de um quarto, com uma confiabilidade de 95 por cento.

Mas eles ainda não são capazes de alcançar a região de baixa massa onde muita gente crê que o Bóson de Higgs “vive.” Trata-se de uma partícula energética teórica, que muitos cientistas acreditam que ajudou a conferir massa para a matéria disparatada lançada pelo Big Bang.

Apresentando resultados do LHC, um projeto de 10 bilhões de dólares, os cientistas disseram que aparentemente detectaram pela primeira vez na Europa o Top Quark, uma enorme e efêmera partícula antes só identificada nos Estados Unidos.

“De agora em diante, estamos em um novo território”, disse Oliver Buchmueller, pesquisador graduado do Cern. “O que vamos fazer é efetivamente voltar no tempo. Quanto mais elevarmos a energia, mais perto chegamos do que estava acontecendo no Big Bang.”

FONTE: http://br.noticias.yahoo.com/s/reuters/mundo_ciencia_particulas_fisicas

A religião pode assumir o controle

02/10/2011

O poder que uma religião exerce sobre o Estado é proporcional ao numero de membros que tem. Quanto mais membros tiver, mais poderosa ela se torna. Se a igreja protestante atendesse aos apelos da igreja católica, no quesito unificação, o mundo iria reviver novamente a idade das trevas. Fogueiras se acenderiam e pessoas como eu…, e, quem sabe, você, se transformariam em carvão, sem misericórdia, e grande seria o derramamento de sangue; como já aconteceu no passado!

A religião pode exercer controle sobre o Estado, isso é muito perigoso, porque pode induzir o estado ao erro! …aquele que me entregou a ti tem maior pecado, disse Jesus à Pilatos. Então Pilatos procurava soltá-lo; mas os judeus clamavam, dizendo: Se soltas este, não és amigo de César; qualquer que se faz rei é contra César. A pressão era muito forte, Pilatos ficou com medo, e foi obrigado a ceder aos apelos dos religiosos!

Não contribua para o aumento de membros de sua “igreja”, não faça proselitismo. Mesmo vivendo num Estado laico, o governo tende à seguir aos apelos da religião, e se o número de fiéis for muito grande, ele vai fazer tudo para agradar-lhes. O rei Herodes prendeu e fez passar ao fio de espada a Tiago, irmão de João, porque isto era agradável a religião dominante da época. Assim ele prosseguiu, prendendo também a Pedro…, e etc.

A história mostra que a obsessão por controlar as mentes dos fiéis, somada ao ódio aos infiéis, configura o pano de fundo de muitas atrocidades.

A mãe quer a filha de volta

01/10/2011

O Papa Bento XVI disse nessa Sexta-Feira, 23/09, estar preocupado com o crescimento das igrejas pentecostais e convidou os cristãos protestantes a trabalhar junto com os católicos.

O Papa afirmou ainda que os cristãos católicos e protestantes erraram ao dar mais atenção às diferenças do que aos motivos que os tornam iguais. “Foi um erro ter visto majoritariamente aquilo que nos separa e não ter percebido de forma essencial o que temos em comum nas grandes pautas da Sagrada Escritura e nas profissões de fé do cristianismo antigo”.

Sobre o crescimento das igrejas pentecostais no mundo todo, o Papa Bento XVI afirmou que “este fenômeno mundial de mudança traz um cristianismo com pouca densidade institucional, pouca bagagem racional e pouca estabilidade”. Por isso, segundo ele é necessário questionar se esse crescimento é benéfico.

Bento XVI continuou sua fala dizendo que as igrejas cristãs históricas estão “perplexas” e preocupadas com o avanço das igrejas pentecostais, e convidou os protestantes a trabalhar junto com os católicos para testemunhar a fé em um mundo moderno.

Papa pede retorno dos protestantes

Fazendo proselitismo

30/09/2011

Jesus não mandou fazer proselitismo, mas, pregar o evangelho; não mandou trocar de religião; mas amar ao próximo. Nunca mandou ninguém ir pra igreja (Templo); mas ir para casa…, e muitas vezes! Fazer proselitismo é equivalente a fazer um convite à alguém para aceitar Jesus como salvador, ideia essa sem nenhum suporte bíblico, inventada por um pregador insípido (Charles Finney), ele queria mostrar serviço.

Pregar o evangelho é uma coisa, fazer proselitismo é outra completamente diferente. Os evangélicos fazem preselitismo por meio do evangelho, pra exercer domínio sobre as pessoas. O proselitismo gera esquizofrenicos, doença caracterizada por uma dissociação entre o pensamento e a ação, e que provoca a perda do contato com a realidade e a desagregação da personalidade.

Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas, que percorreis o mar e a terra para fazer um prosélito e que, depois de o haverdes conseguido, o tornais duas vezes mais digno do inferno do que vós mesmos! (Jesus)

O mais difícil

28/09/2011

O mais difícil dos conceitos pode ser explicado ao mais limitado dos homens se ele já não tiver uma ideia formada a respeito dele; porém a coisa mais simples não pode ser esclarecida ao mais inteligente dos homens se ele estiver persuadido de que já conhece, sem sombra de dúvida, o que está sendo colocado diante dele.

Extraido da Bacia Das Almas

O caminho do Senhor está preparado!

22/09/2011

Entre os nascidos de mulher, ninguém é maior que joão Batista. (Jesus).

Jesus ocupa a primeira posição no ranking de pessoas importantes. João Batista vem na 2º posição, só depois vem Salomão.

João Batista inutilizou por completo toda àquela complicada parafernália religiosa praticada no antigo testamento, com um único feito: o Batismo. O Batismo era simples e de graça. Era o cumprimento de toda justiça. Jesus aprovou o feito de João Batista batizando-se também! Assim a religião do antigo testamento tornou-se inválida! O caminho do Senhor está preparado!

Não pratique a religião do antigo testamento, eles só querem seu dinheiro!

No princípio era o Verbo…

18/09/2011

Se o verbo (Logos) é a mente, então não pode está com Deus, mas sim em Deus, porque a mente está por dentro e não por fora. Todos nós temos o logos. Para os gregos, logos, são os nossos pensamentos, propósitos, projetos e etc. Para Deus não é diferente. Logo, logos não é verbo, não é palavra, logos é silêncio e o livro de João está incorreto!

Exemplo de um povo esclarecido

08/09/2011

Nos últimos dez anos, 200 templos, em média por mês, fecharam as portas em toda Europa. As fachadas são conservadas, mas no coração das velhas igrejas batem os martelos da modernidade. Os templos são convertidos em condomínios de apartamentos, discotecas e hotéis.Antigas catedrais abrigam hotéis, livrarias e até discotecas na Europa

03/09/2011

Que pregação é essa?

09/07/2011

Jeová estava em sala de reunião; ali estavam vários seres viventes, tipo: anjos, arcanjos, querubins, serafins e até o profeta Isaías filho de Amós estava presente. (Como se vê, Jeová tem espírito comunitário e nunca está sozinho) Jeová estava planejado uma missão, precisava de um missionário, e o único anjo capaz de realizar o propósito de Jeová era um anjo humano, seu nome era Isaías.

Jeová não queria forçar a barra, nem obrigar ninguém, queria um mensageiro voluntário, então fez a pergunta de ouro: “A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Isaías atordoado pela visão esplêndida, respondeu: Eis-me aqui, envia-me a mim”. Então Jeová lhe ordenou a missão mais letal que pode haver debaixo do céu: “Engorda o coração deste povo, e endurece-lhes os ouvidos, e fecha-lhe os olhos; não venha ele a ver com os seus olhos, e a ouvir com os seus ouvidos, e a entender com o seu coração, e a converter-se, e a ser sarado”.

Jesus vivia se queixando da incredulidade dos discípulos, dizia: “Ó geração incrédula e perversa! até quando estarei convosco e vos sofrerei”?. A maldição da figueira sem causa foi uma provocação. Pedro ficou admirado ao vê a figueira morta. Ele fez isso com o fim de provocar; se vocês tiverem fé, até este monte se lançará no mar, se quiserem.

João pensava em Isaías quando escrevia: “E, ainda que tenha feito tantos sinais diante deles, não criam nele; para que se cumprisse a palavra do profeta Isaías, que diz: Senhor, quem creu na nossa pregação? e a quem foi revelado o braço do Senhor? Por isso não podiam crer, pelo que Isaías disse outra vez: Cegou-lhes os olhos, e endureceu-lhes o coração, afim de que não vejam com os olhos, e compreendam no coração, e se convertam, e eu os cure”. Enigmático!

Que deus é esse?

24/06/2011

Que Deus é esse que proíbe o sentimento de comiseração e piedade em relação a alguém; compaixão, pena. Jeová proibiu Samuel de sentir dó de Saul, isto é, proibiu a caridade! Jeová proibiu Jeremias de orar pelo seu povo para bem, porque estava forjando um mal contra Israel. O que dizer de Gideão? Todos falam de Gideão.

Existe a sociedade dos Gideões internacional. Eles distribuem de forma abundante o novo testamento. Enigmático!

Gideão foi um dos grandes heróis do antigo testamento, não é por acaso que é tema de estudos bíblico em várias revistas de escola dominical. Pois bem, esse varão valoroso seguia bem de perto a lei do seu deus, do olho por olho e dente por dente. Com seus trezentos homens, ia a guerra contra os reis dos midianitas. Seus homens estavam cansados e famintos; ao passar por um lugarejo chamado Sucote pediu pão para alimentar aos soldados, o pão foi negado, Gideão jurou vingança!

Então disse Gideão: “Pois quando Jeová der na minha mão Zeba e Zalmuna, trilharei a vossa carne com os espinhos do deserto” Em seguida Gideão foi para Penuel pedir pão para os soldados. Os homens de Penuel responderam como os príncipes de Sucote. Então disse Gideão: “Quando eu voltar em paz derrubarei esta torre”

Gideão e seus trezentos homens venceram a guerra. Quando voltou, trilhou a carne dos príncipes e dos anciãos de Sucote, com espinhos do deserto. Eram ao todo setenta e sete homens. Em seguida se dirigiu a Penuel, derrubou a torre e matou os homens da cidade. O grande líder Gideão não poderia ter perdoado?

As crianças, ao ouvir essas histórias, ou ler no livro, vão formar uma idéia errada do caráter de Deus, e vão aprender a vingar-se e maquinar o mal contra os seus desafetos.

Tiago e João aprenderam nessa escola, queriam ordenar que o fogo descesse do céu para matar os moradores de uma aldeia de samaritanos que não deram passagem para Jesus. Jesus então repreendeu-os dizendo: “Vós não sabeis de que espírito sois, porque o Filho do homem não veio para destruir as almas dos homens, mas para salva-las”.

Eu, porém, vos digo

12/06/2011

Velho Testamento Jeová deu a lei olho por olho, dente por dente, mão por mão, pé por pé, queimadura por queimadura, ferida por ferida, golpe por golpe. Jeová mandou amar o próximo e aborrecer o inimigo. Aborrecer é também odiar! Jeová mandou aborrecer porque ele aborrece.

além de aborrece os ímpios, Jeová ordena a seus servos que aborreçam também. Que ódio! Pois Davi, o homem segundo o coração de Jeová, aprendeu a aborrecer nessa escola. Davi mesmo confessa isso, achando glorioso aborrecer: “Não aborreço eu, ó Jeová, aqueles que te aborrecem, e não me aflijo por causa dos que se levantam contra ti? Aborreço-os com ódio completo; tenho-os por inimigos”!.

Jeová é um exemplo de mau exemplo! Quando Lutero se indispôs com o povo Judeu, deu início a uma série de ataques à Moisés a à seu Deus, Jeová. Disse: “Moisés era um homem péssimo, servo do Deus mau”! Jesus não aprendeu nessa escola, isso não não faz parte do currículo de dEle, que assim falou: Ouvistes o que foi dito: Amarás o teu próximo e aborrecerás o teu inimigo. Eu, porém, vos digo: E deu aos discípulos uma nova cartilha de amor, para que fossem filhos do Deus.

Referindo-se aos estatutos dados por Jeová, Jesus disse: Ouvistes o que foi dito. E em seguida diz: Eu, porém, vos digo. Sem dúvida Jesus reprovou os estatutos de Jeová, e estabeleceu outros não de ódio, mas de amor. O que Jeová ordenou, não é o que Jesus ordena, e assim fica provado que Jeová não pode ser pai do filho de Deus, pois Jesus jamais poderia ordenar leis e estatutos contrários; pois dessa forma cairia no ridículo.

Jesus falou: “Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo, e aborrecerá o teu inimigo. Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei aos que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus; porque faz com que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos”.

Jeová não pode ser pai de Jesus!

Sobre teólogos

30/05/2011

Congresso internacional de engenheiros na Austrália. O representante da Rússia, os engenheiros do Japão, da Bolívia e do Iraque, possuem algumas divergências. Mas todos sabem que para uma determinada altura, deve ser utilizada uma quantia mínima de ferro, e uma mistura ideal de cimento para se fazer um viaduto. Não dá para fazer com menos, a estrutura cairá. Todos concordam.

Engenheiros são pessoas admiráveis. São capazes de projetar obras magníficas, como as duas torres do World Trade Center. Foram eles também que projetaram os dois imensos aviões que derrubaram as torres. Torres e aviões foram projetados para o conforto e a segurança das pessoas. Mas, a religião de alguns fanáticos transformou aviões e torres em tragédia.

Congresso de obstetras no Paquistão. Os americanos, jamaicanos, chineses e os israelenses concordam plenamente que não se deve fazer uma cesariana aos cinco meses, nem esperar quinze meses. Todos concordam que nove meses é uma boa data para terminar uma gestação. No caso, os médicos não criaram lei, apenas, seguem as leis que Deus criou. Não há porque discutir. Médicos do mundo todo concordam nos pontos principais, e quando se descobre um remédio melhor para certa doença, mundialmente tal remédio ou técnica passa a ser utilizada.

Encontro de físicos. Como em todas as ciências, há discordâncias, que levarão a novas pesquisas e melhor conhecimento. Os representantes negros de países muçulmanos não deixam de reconhecer a importância do branco judeu Albert Einstein. Ninguém discorda de sua afirmação que a matéria pode ser transformada em energia. Os que porventura duvidavam, foram convidados para ver uma demonstração prática em Hiroshima, 1945, mas não quiseram ir. Não dá para discutir com a equação de Einstein.

Físicos são pessoas muito importantes. Eles não discordam sobre como funcionam as ondas eletromagnéticas que fazem um celular funcionar. O celular funciona seguindo leis reconhecidas em todo o mundo. Sem os físicos, viveríamos como na idade média.

Reunião dos coveiros. Também não há muito que discutir sobre como enterrar os defuntos. Congresso de padeiros. A maioria concorda com o uso da farinha de trigo.

As profissões e as ciências existem para o benefício da humanidade. Se uma profissão for extinta, causará grande confusão e sofrimento para as pessoas. Eu comentava com meu pai, no hospital, estas idéias, e ele tentou encontrar falhas no raciocínio:

? Mas, e os militares, e as máquinas de guerra?

? São projetadas para nos defender – respondi. – O exército brasileiro não é considerado uma coisa má. Está ali para defender nossa pátria.

Meu pai não desistiu:

? Mas, e se de uma hora para outra, como você diz, forem exterminados todos os ladrões? Aí não criaria nenhum transtorno, muito pelo contrário…

Pensei em argumentar que ladroagem não é profissão, mas encontrei uma resposta melhor:

? Nesse caso, haveria um problema sério em muitos governos, prefeituras e assembléias, com a saída de tanta gente ao mesmo tempo…

As ciências e as profissões são úteis para a humanidade, visam melhorar a nossa vida. Mesmo as mais simples. E, em todas elas, há consenso nos pontos principais, e debate-se pontos controvertidos de forma a aprimorar o conhecimento. Algumas profissões são fundamentais para nossa vida. Podemos fazer um teste. Vamos começar com os engenheiros. Se pegássemos todos os engenheiros, colocássemos em um saco e jogássemos no rio, o que aconteceria?

No dia seguinte, ao ir de casa para o trabalho, imaginemos a confusão. Houve um problema na usina de Itaipu, e como não havia quem entendesse, e como o sistema é interligado, falta energia no país inteiro. Paralisação de todas as construções… a longo prazo, voltamos à idade média. Nosso mundo depende dos engenheiros.

E se acabássemos com os coveiros? Imaginem aquele monte de defuntos empilhados na porta do cemitério. Pensem na possibilidade de sumir com todos os especialistas em informática. Caos total em bancos, aeroportos, paralisação da economia…

Agora façamos o teste com os teólogos. Vamos pegar todos eles, colocar em um saco e jogar dentro do rio…

No dia seguinte, ao ir de casa para o trabalho, o que você nota?

Tudo funciona normalmente. Os motoristas de ônibus trabalham normalmente, os elevadores funcionam, os jornais circulam, a vida permanece a mesma. Só nas faculdades de teologia os alunos ficam sem aula, e eles aproveitam a folga para namorar. Fora isso, nada muda de imediato. No sábado, as igrejas adventistas e as sinagogas funcionam normalmente. No domingo, as demais religiões cristãs também funcionam sem anormalidades. A médio e a longo prazo, pouco muda, também, exceto pela possibilidade de cessar os atentados em Israel, e o governo de Israel, sem os partidos religiosos radicais, faz concessões e surge a paz no oriente médio.

Mas isto foi apenas um sonho. Os teólogos aí estão, escrevendo em Revistas e viajando pelo Brasil para corrigir as besteiras que os leigos inventam. Mas vamos imaginar mais um pouco: um congresso internacional de teólogos.

Sobre o que eles discutem? O que eles estudam?

Um dos teólogos da Índia adora a vaca. Os teólogos muçulmanos crêem em Alah e Maomé, seu profeta, que orientou que exterminassem os cães cristãos. A África manda vários representantes, cada um adorando um deus diferente. De todo o mundo chegam os que estudam Zeus, Odin, Júpiter, Tupã, Oxum… Há no Rio de Janeiro quem adore o pastor Vilson Oliveira, cujo poder sobrepuja em muito a vaca dos indianos.

Está bem, vamos reunir só as grandes religiões. Melhor, nada de budistas ou xintoístas, vamos ficar só com as religiões monoteístas. Cristãos, Muçulmanos e Judeus. Aliás, para evitar guerra, vamos descartar estes também, fiquemos só com os cristãos.

Mas não há o menor consenso entre católicos e protestantes. Vamos eliminar os católicos, já que nos séculos passados andaram exterminando os protestantes. Mas mesmo entre os protestantes não há o menor consenso. As doutrinas da maioria das religiões são excludentes entre si. Cada religião ensina que está certa, e as outras estão erradas. Mas, mesmo dentro de uma mesma religião, os teólogos vivem se estapeando e puxando pelos cabelos. Só depois de muita briga, chegam a um consenso, promulgam uma doutrina, e passam a exigir dos leigos que acreditem no que decidiram em suas confusas reuniões.

Os teólogos não concordam nem mesmo com o objeto principal de seu estudo, Deus. E por discordar, passam a perseguir, desprezar e, quando possível, matar os que discordam.

Gostam muito de se apresentar como os representantes da divindade entre os homens, e exigem dos que estão abaixo deles, chamados carinhosamente de “leigos”, que estes não só os respeitem, como também os sustentem. O leigo, como não tem capacidade para descobrir por si o caminho para a vida eterna, precisa então pagar pedágio ao teólogo.

Se há uma coisa que os faz ficar profundamente irritados é quando um leigo se mete a questionar a fonte de financiamento dos teólogos, e sugere que os dízimos possam ser utilizados entre os próprios leigos para pregar o evangelho.

Prestem atenção. Não estou falando de bons Pastores. Há teólogos que também são bons Pastores. Neste caso, eles não devem ser colocados no saco e jogados no rio. São pesquisadores da verdade. Mas nem sempre são famosos, pois têm por princípio não perseguir nem desprezar a ninguém, e assim passam despercebidos. Sem eles, o mundo ficaria muito violento, as pessoas ficariam sem esperança, e as ovelhas ficariam dispersas e entregues aos lobos.

Conversei com um teólogo, possuidor daquele monte de títulos complicados obtidos nos Estados Unidos, sobre ética e honestidade em sua profissão. Ele se manifestou preocupado com os rumos que a nossa igreja está tomando, principalmente no trato com os que questionam doutrinas. Disse que leu o que escrevi sobre o respeito em “não toqueis nos meus ungidos”, e que concordava.

O encastelamento do alto clero e a incapacidade de ouvir o clamor dos leigos é que estavam causando tantos focos de insatisfação. Falei-lhe de minha intenção em escrever propondo colocar os teólogos no saco e jogar dentro do rio, ele riu, e perguntou se eu sabia qual a definição de teólogo. Reconheci que não; ele então definiu: “Teólogo é um indivíduo que consegue complicar as coisas mais simples”.

Merecem menção honrosa deste artigo aqueles que chamam de arrogantes e ignorantes os que “questionam as verdades que Deus graciosamente nos revelou”. Concordo com eles, há muita arrogância e ignorância nos questionadores. Mas, o que faremos com os que discordam do nosso modo de interpretar as verdades que Deus graciosamente nos revelou? Claro, nós (com nossa arrogância) estamos absolutamente certos e eles são umas bestas. Mas como devemos tratá-los? Será que chamá-los de ignorantes, ameaçá-los com a morte eterna, vai surtir efeito? Será que discriminá-los nas igrejas, cortá-los, persegui-los, vai ajudar a convencê-los? Estes métodos já foram usados tantas vezes no passado… O que aconteceu?

Como disse um teólogo, ele faz afirmações nas quais é difícil acreditar. Depois de um tour pelo Brasil (supostamente) combatendo as heresias mais absurdas, ele termina dizendo:

“Daqui a pouco aparecerão outros em outro lugar do Brasil com outro ponto de vista e lá vamos nós novamente. O que será da próxima vez? Dom de Línguas? Questões sobre o dízimo? Dúvidas quanto à inspiração? Profecias apocalípticas? Não sei, mas sei que em breve eu, ou outro qualquer estaremos na mesma situação novamente.

“Mas, tenho uma dúvida sincera e gostaria de saber o que vocês acham. Devemos continuar dando importância a esses ‘focos’? Às vezes penso que sim, pois há pessoas sinceras que pedem esclarecimento. Mas como na maioria absoluta das vezes os principais defensores da nova idéia jamais mudam seu pensamento, a despeito daquilo que lhes seja mostrado, pergunto se não é essa uma armadilha de Satanás para nos fazer ficar ocupados com esse tipo de coisa e, com isso deixarmos de pregar o evangelho. Algo a se pensar…”

Já comentou-se o suficiente sobre este excesso de trabalho imposto aos nobres teólogos por este bando de membros leigos ignorantes que ficam inventando bobagens. (Ainda bem que pararam de marcar datas para a volta de Cristo!)

Fico penalizado com esses teólogos itinerantes. Como comprovação, até dou um conselho: dêem mais atenção aos “focos” que questionam o dízimo. Pois, se estas idéias vingam, vocês terão que viajar por conta própria e se hospedar em hotéis de segunda nas próximas vezes que saírem a campo para defender a unidade de suas igrejas. E seus filhos terão que passar em faculdades públicas, pois diminuirá a verba para sustentá-los nas particulares. Terão que estudar junto com os filhos dos leigos pobres, já pensou que humilhação?

Este assunto continua em foco. Enquanto isso, alguém poderia encontrar um rio bem profundo e verificar se não tem nenhum ambientalista por perto, vigiando?

Texto original — T. Fonseca; Adaptação e Edição – E.Mucheroni. 

Estes sinais seguiram os que crêem

19/05/2011

Foi lá pelos anos oitenta, acreditava-se que à igreja seria arrebatada até o final da década, ou precisamente em 1988. Havia um pregador muito famoso em fortaleza, por onde passava arrastava multidões, tinha a arte e o poder de persuadir pelo discurso.

A cruzada acontecia nos finais de semana, ele era o pragador oficial, a igreja lotava, porque as pessoas das comunidades vizinha vinham participar. Um dia de Domingo pela manhã, durante uma pregação, ele traiu-se a si mesmo, de forma bastante sutil. Ele deu a entender que não haviam milagres.

Uma irmã entendeu muito bem o que ele quis dizer; era uma irmã de cabelos grisalhos, dessas que vivem nos círculos de oração. Ela levantou-se da cadeira, abriu sua bíblia acima da cabeça, passou no meio da multidão e foi até ao púlpito onde o evangelista pregava. A pregação foi interrompida, até que alguém convenceu a irmã a voltar para o seu lugar.

Na pregação da tarde o pregador disse que existiam milagres e que àquela noite seria noite de milagres, os irmãos deveriam convidar as pessoa com problemas de saúde, os coxos, cegos, mancos, aleijados, paralíticos, mortos etc., e bradou: Se Jesus não fizer milagres nesta noite, eu abandono a campanha de evangelização!

Foi o máximo! Eu que nunca tinha visto um milagre, agora veria. O problema é que os milagre só acontecem próximo ao palanque e não pude me aproximar devido à multidão, mas, ouví pelos auto falantes que o milagre havia acontecido.

No dia seguinte à muleta estava na igreja, como prova da cura! No fim da semana seguinte entrei na secretaria da igreja para ver denovo à muleta e não estava mais lá! Onde está à muleta? Perguntei. Foi devolvida ao dono, vieram buscar! Disse o secretario.

Creio no poder da fé, penso que todos tem fé, porque ter fé é uma necessidade humana, é genético. Não esqueço uma cena no JN, quando uma criança caiu dentro de um poço numa construção abandonada. A criança não sabia nadar e estava se afogando; no desespero a mãe, sem saber nadar também, pulou na cisterna salvando o filho.

A mãe não pulou para morrer junto com o filho, porque ninguém em sã consciência deseja morrer. Ela acreditou que podia salvar o filho, teve fé, e fé que remove montanha, à montanha da morte. Deve ser esse o tipo de fé descrito na bíblia.

E, quanto ao pregador… bem, essa é outra história.

O feitiço se volta contra o feiticeiro

14/05/2011

O casamento como vemos hoje, é uma invenção da “igreja”, no afã de usurpar o poder do Estado [Por oposição a casamento civil.] Pois, nem Padre nem Pastor tem autoridade legal para realizar tal cerimônia, isso não têm validade jurídica alguma.

O “casamento” é uma instituição divina. quando Deus instituiu o “casamento”, não houve nem uma meticulosidade na observância e cumprimento de normas e regras cerimoniais; formalismo, ritualismo (cerimonialismo do ministro; cerimonialismo religioso).´

Deus disse: “Deixará o homem pai e mãe, e se unirá à sua mulher, e serão dois numa só carne“. E pronto. Este foi o casamento instituído por Deus. Onde está o conjunto de normas e padrões técnicos que determinam procedimentos a serem seguidos em cerimônia pública???

Agora pessoas de mesmo sexo vão querer casar na igreja, como já acontece em alguns países como por exemplo à Inglaterra. Isso é obrigação e tarefa da “igreja”, ela não pode negar, pois, é um direito que assiste aos Gays e Lésbicas. Isso é o resultado da decadência do cristianismo no Brasil. É a falência da religião.

Padres e pastores serão proibidos de pregar contra homossexuais nas igrejas e templos religiosos. É o feitiço voltando-se contra o feiticeiro. É o “pão que o diabo amassou“. Transformaram a união matrimonial ordenada por Deus, em promiscuidade, imoralidade e pecado. Se tivessem deixado como estava, estariam livres desse constrangimento.

O Supremo Tribunal Federal (STF) que estendeu às uniões entre pessoas do mesmo sexo os mesmos direitos e deveres dos casais heterossexuais.

Obscurecidos pela religião

09/05/2011

A religião tem obscurecido os mais brilhantes cérebros da história do mundo. É o caso do filósofo Renné Descartes, que foi profundamente influenciado pelo pensamento retrógrado religioso. Ele pensava que o animal irracional fosse insensível à dor, porque segundo a religião o animal não tem alma, atributo exclusivo do ser humano. Qualquer pessoa em estado normal fácilmente perceberia, pela simples observação a irracionalidade de tal declaração.

Como pode uma uma pessoa de intelecto tão privilegiado ser levada a tanta imbecilidade? É comum a religião argumentar contra as evidências, fundamentando-se em crenças oriundas do pensamento mais primitivo e retrógrado.

Não foi só Renné Descartes, vários outro se deixaram levar pelo pré-conceito; é o caso da Madre Tereza de Calcutá, tida como uma pessoa benquista e caridosa, também se deixou influenciar pelo pensamento retrógrado ao dizer que: “A AIDS é uma justa retribuição à promiscuidade sexual”. Acontece que o vírus da AIDS, não sabe distinguir entre culpados ou inocentes, visto que várias pessoas contraíram o vírus através de uma transfusão de sangue. A crença religiosa cega o entendimento das pessoas.

Se alguém chegar em sua porta com uma bíblia na mão, dizendo que você deve aceitar Jesus ou aderir à sua religião, em nome do que acreditam ser vontade divina, contando com a promessa de um paraíso pós-morte ou o inferno, caso você rejeite, não vá!!!. Não queira negócio com religião alguma. O cristianismo não e´uma religião, o cristianismo é uma pessoa, e essa pessoa é Jesus.

Limitar o uso da internet

23/04/2011

Reuters – O primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, disse nesta quarta-feira não ser realista acreditar que autoridades russas teriam o poder de limitar o uso da Internet antes das eleições de 2012.

Minha opinião pessoal é que não acho possível limitar qualquer coisa”, disse Putin, ao responder a perguntas durante um pronunciamento anual no Parlamento.

A maldição africana

19/04/2011

O deputado Marco Feliciano (PSC/SP), que tem Deus como patrão no Congresso Nacional, reacendeu uma das maiores polêmicas cristãs ao afirmar que a África está submetida à maldição lançada por Noé ao filho de Cam, Canaã. O problema ficaria apenas na seara teológica se essa “maldição” não fosse a base discursiva dos delírios de poder de antigos padres e modernos pastores.

A maldição de Cam (que fez Canaã ficar negro por castigo, similar ao que acontecera com Caim) foi o que respaldou em 1455, com a promulgação da Bula Romanus Pontifex, a escravização e a exploração da África pelo Reino de Portugal. Essa mesma “maldição” não permite, em algumas congregações, que homens negros sejam ordenados clérigos.

Pois bem, para quem não sabe, a maldição é contata no Livro da Gênesis, no Antigo Testamento. Noé teria ficado nu ao se embebedar com vinho e Cam (filho mais novo) ao ver o pai naquelas condições, riu-se e contou a seus outros irmãos, Sem e Jafé. Noé, ao invés de amaldiçoar o filho, lança sua indignação ao neto, Canaã. O fato é que existem algumas dezenas de teorias diferenciadas sobre o acontecimento narrado na Bíblia. De questionamentos homossexuais entre Noé e Cam, até a tese de que o caçula tenha sido amaldiçoado por estuprar a própria mãe. É possível, ainda, que Cam tenha se casado com alguém da linhagem de Caim. Ou seja, no fim da história Canaã de branco fica preto, por castigo.

As histórias bíblicas nem sempre são românticas. O certo é que essa passagem, escrita com erros (quem sabe?) propositais de tradução, trouxe uma conotação racial para o castigo oferecido por Deus aos descendentes de Canaã. Muitos estudiosos defendem que as traduções, tanto do Antigo quanto do Novo Testamento, são manipuladas e possuem equívocos graves. Na verdade, muitos livros religiosos foram, por séculos, utilizados como instrumentos de opressão e dominação de povos e nações.

Atualmente, a Arqueologia e a Historiografia vão permitir que as teorias a cerca da descendência de Noé derrubem os mitos raciais propostos na Bíblia. O teólogo e historiador Walter Passos, presidente do Conselho Nacional de Negras e Negros Cristãos, afirma que “a pretensa maldição de Cam trouxe lucros tanto para a igreja católica como para a protestante. Grande exemplo é a ordem dos jesuítas que enriqueceu com os “amaldiçoados”. Dentro do protestantismo serviu para manutenção da escravidão. Hoje, é usada ainda para preterir os descendentes de africanos”. Passos acredita, já que a ciência comprovou que a África é o berço da humanidade, que todos os personagens do Antigo Testamento são negros.

Para o estudioso seria impossível que Noé e seus filhos fossem brancos:

Os espaços geográficos dos eventos citados ocorreram em terras afro-asiáticas, sendo impossível a presença de civilizações brancas participantes de tais fatos. Desafio teólogos e historiadores que me comprovem se houve a presença de populações européias no cenário inicial dos fatos escritos no livro de Gênesis, explica.

Passos é defensor da tese de que a “maldição de Cam” é uma criação, e não um fato bíblico, que possibilitou a exploração da África pelos povos caucasianos¹. “Nós sabemos que as primeiras civilizações apareceram no continente africano e nós, os pretos e pretas, somos a essência divina, os seres originais criados a imagem e semelhança de Deus (…) A maldição de Cam é uma mentira inventada pelo eurocentrismo² para roubar as riquezas do continente abençoado e tentar destruir os seres originais”, revela.

Ao que parece, a única maldição que verdadeiramente recaiu sobre a África, é a que resultou da ignorância e dos delírios de poder e dominação do mundo, por uma única religião.

Por: Rosiane Rodrigues

Um beco sem saída

02/04/2011

Schopenhauer disse o seguinte: “A vida é uma luta sem tréguas; morre-se com as armas na mão“. Esta frase pode muito bem ser aplicada ao José Alencar, vencido pelo câncer após mais de uma década de obstinada luta pela vida, finalmente derrotado.

Não somos consultados para saber se queremos existir. “Ser ou não ser, eis a questão”. Por isso à famosa frase: “Eu não pedí pra nascer!”. Existe nos Estados Unidos uma prisão “especial” onde pessoas aguardam o dia de suas execuções. É o corredor da morte! Não seria esta nossa condição?. Não estamos no corredor da morte, todos nós? – Sim estamos! Esta é a realidade!

uma diferença entre os condenados e nós; eles sabem como e quando vão morrer; nós não sabemos. Não sabemos quando – Pode ser hoje, amanhã, daqui à trinta anos…,a causa pode ser várias, essa também não sabemos. Só sabemos que morte é certeza.

A morte deve ser a saída do beco!

Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém VEM ao Pai, senão por mim.

A caminho da extinção

28/03/2011

Dados de censos colhidos desde o século 19 indicam que a religião pode ser extinta em nove nações ricas que foram analisadas em um estudo científico. A pesquisa identificou uma tendência de aumento no número de pessoas que afirmam não ter religião na Austrália, Áustria, Canadá, Finlândia, Irlanda, Holanda, Nova Zelândia, Suíça e República Tcheca – o país com o índice mais elevado, com 60%.

Usando um modelo de progressão matemática, o levantamento –divulgado durante um encontro da American Physical Society– mostra que as pessoas que seguem alguma religião vão praticamente deixar de existir nestes países.

Na Holanda, por exemplo, 70% dos holandeses não terão religião alguma até 2050. Hoje, esse grupo é de 40% da população.

Em muitas democracias seculares modernas, há uma tendência maior de as pessoas se identificarem como sem uma religião”, afirma Richard Wiener, que trabalha em um centro de pesquisa em ciência avançada, subordinado ao departamento de física da Universidade do Arizona.

A pesquisa seguiu um modelo de dinâmica não-linear que leva em conta fatores sociais e a influência que exercem em uma pessoa a fazer parte de um grupo não-religioso.

Os parâmetros se mostraram semelhantes em vários países pesquisados, indicando que a religião está a caminho da extinção nessas nações.

Fonte:

Emanuel

18/03/2011

Outro dia, viajando pela serra da Ibiababa, me deparei com uma cena impressionante. Um pequeno monte e sobre ele uma nuvem posicionada de forma a encobrir seu topo. Lembrei de Moisés e falei: “Ali Moisés subia e conversava com Deus, e o povo ingênuo ficava olhando de longe, morrendo de medo!” Fala tu conosco, (dizia o povo à Moises) e nós te ouviremos, mas não fale Deus conosco para que não morramos. Com sentimento inquietante que se tem diante de ameaças ou perigo iminente.

Ruben Alves desse o seguinte: “Basta falar o nome “Deus” para que as pessoas parem de pensar e se ponham a repetir fórmulas aprendidas. Diante do nome “Deus” a inteligência delas fica intimidada e pára de pensar. Mas eu não posso respeitar um Deus que me proíba o exercício de pensar. Um Deus que não sobrevive ao exercício da inteligência não pode ser Deus. Só pode ser um ídolo de areia.”

O Deus apresentado por Moisés e à grande maioria de pastores de hoje, não parece ser o mesmo apresentado por Natã. O Deus de Natã, não queria saber de monte ou qualquer outro lugar exclusivo de sua preferência. Ele queria estar com o povo, fazia questão de ficar na tenda da congregação. O povo não precisava ir de encontro à Deus, porque Deus estava com ele.

Então Jesus tornou a falar-lhes, dizendo: Eu sou a luz do mundo; quem me segue de modo algum andará em trevas, mas terá a luz da vida.

Pensando bem

10/03/2011

Pensar não é fácil, nem inofensivo. Em muitas situações subverte a ordem, tira o sono, quebra o establecido. Dá e provoca muito medo. Medo da desorganização de idéias,do emaranhamento do velho com o novo, da procura aparente desordenada da nova forma. Medo do caos criador. Mas não existe processo de libertação sem criação e apropriação do pensamento, dos desejos e dos sonhos de vida.

(Paulo Freire)

Memórias Póstumas

03/03/2011

Sempre gostei de ouvir as pregações do Ricardo Gondim, como não podia ir aos locais onde ele pregava, alugava fitas K7 com suas pregações gravadas. Havia uma locadora de produtos evangélico no segundo piso de um prédio na Rua Barão do Rio Branco, e o cara da loja tinha as pregações gravadas em fitas K7. Eu ia a locadora ver os títulos dos filmes e livros, e acabava levando as fitas com as pregações.

Eu fazia parte da turma do não faça, não toque, não use, não ouça, não veja e por ai vai. Ouvir as pregações do Ricardo era um pecado imperdoável! Na época ele havia lançado O Livro: É proibido. O que a Bíblia permite e à igreja proíbe, questionando se as seguintes atitudes seríam pecado:

  • bater palmas durante o culto
  • ir ao cinema
  • ir à praia ou à piscina
  • ouvir música não-evangélica
  • assistir à televisão
  • assistir a jogos de futebol.
  • Não comprei O Livro! As fitas eram mais discretas. Aluguei-as todas e gravei. Havia lido algo chocante sobre à excomunhão de Baruch Spinosa, quando o Filósofo foi obrigado a deitar-se no piso da catedral e enquanto os líderes eclesiásticos passavam por sobre seu corpo inerte, as velas iam apagando-se, uma à uma representando à morte espiritual do filósofo… Foi terrível! Lógico que não iam fazer isso comigo, mas, a excomunhão sempre é dolorosa.

    Tinha um micro k7 e quando chegava em casa à noite após os cultos, pegava os fones de ouvido e dormia ouvindo as pregações! Havia uma mensagem que mexia muito comigo; era pregada com muito entusiasmo, cujo título era: Jamais Alguém Falou Como Este Homem. “Quando Jesus acabou de proferir estas palavras, estavam as multidões maravilhadas da sua doutrina; porque ele as …

    Para todos

    24/02/2011

    A Polícia federal fazia investigação sobre pedofilia, buscava arquivos relacionados com à investigação nos computadores de uma empresa. Uma pessoa amiga aproximou-se e perguntou: “Tu não olha essas coisas no computador, não é Djalmir?” Queria provocar e falei com voz grave e suave: “Só de vez enquanto”.

    Passaram-se alguns minutos e um amigo comentou num tom de brincadeira: Antigamente o Djalmir era conhecido como um homem santo, até no andar! lembrei-me de uma passagem no antigo testamento… “E ela disse ao seu marido: Eis que tenho observado que este que passa sempre por nós é um santo homem de Deus”. (2 Reis 4:9) … Me espelhava neste profeta – Elizeu. Queria ser como ele, inclusive quando amaldiçoou os 42 jovens por ter zombado dele.

    Isso agora é passado, não sinto mais o desejo de ser como Elizeu, Elias, Micais e nem um dos profetas…Deixei a hipocrisia e os preconceitos. Quero apagar essa marca que deixei na mente das pessoa. Não gosto de lembrar esse tempo, quero ser livre. Quero pensar num Deus livre e desligado das religiões e do cerco denominacional. Não quero um Deus regional vivendo dentro dos castelos da fantasia construídos por pastores gananciosos e ávidos por dinheiro.

    Deus não é propriedade particular de ninguém. Ninguém pode privatizar Deus, porque Deus é livre e para todos.

    Quero ser eu mesmo, sou homem pecador.

    Dormir faz bem

    19/02/2011

    …O intelecto cansa, a vontade nunca; o intelecto precisa de sono, mas a vontade trabalha até mesmo durante o sono. A fadiga, como a dor, tem a sua sede no cérebro; os músculos não ligados com o cérebro ( como o coração) nunca se cansam. No sono, o cérebro se alimenta; mas a vontade não requer alimento algum. Daí a necessidade de dormir ser maior nos que trabalham com o cérebro. Durante o sono, a vida do homem mergulha para o nível vegetativo, e então a vontade funciona segundo a sua natureza original e essencial, sem receber pertubações do exterior, sem dimunuição de poder através da atividade do cérebro e do empenho do saber, que é a mais pesada nas funções orgânicas; portanto, durante o sono todo o poder da vontade é direcionado para a manutenção e a melhoria do organismo. Daí todas as curas, todas as crises favoráveis, terem lugar durante o sono. O sono é um pedaço de morte tomado emprestado para manter e renovar a parte da vida que foi exaurida pelo dia.

    Arthur Schopenhauer


    %d blogueiros gostam disto: